Troféu Santa Clara 2012 aponta o pior da TV

Pelo quinto ano consecutivo, o TELE-VISÃO comemora o dia da televisão (11 de agosto) promovendo o Troféu Santa Clara, uma crítica bem humorada sobre a programação da TV brasileira. A “premiação” consiste na reunião de blogueiros especializados em televisão num júri, que escolhe o pior da TV em 15 categorias. Neste ano, 16 blogueiros participam do Troféu: Aion Rollof (Jornal TV), André San (Tele-Visão), Augusto César (Galeria de Novelas), Daniel Abrão (SBT News), Daniel Cury (Curyoso), Endrigo Annyston (Cena Aberta), Fabio Dias (O Cabide Fala), Fabio Maksymczuk (FabioTV), Guto Resnoto (TV Sem TV), Hugo Bessa (Apanhado Geral), Jefferson Balbino (No Mundo dos Famosos), Jurandir Dalcin (Blog de Novelas), Kleber Nunes (Blog de Knunes), Lucas Andrade (Cascudeando), Luly (Música|Séries|Filmes|Etc) e Paulo Ricardo Diniz (Zappiando). Todos votaram livremente em cada uma das categorias do Troféu e o resultado você confere abaixo:

Pior novela: “Máscaras”

Quanto maior a expectativa, maior ainda é a possível decepção. Máscaras estreou prometendo ser “A” novela, mas, na realidade, não foi nada disso. “Lauro Cesar Muniz quis ousar, mas acabou perdendo o ponto. Tentando fugir dos clichês, o autor se afastou também dos telespectadores. Encheu sua última novela de referências que, misturadas, resultaram em algo confuso. Para piorar, a direção perdeu completamente a mão, aliada a uma produção pobre, e precisou ser substituída”, analisa Hugo. “Ficou melhor com as mudanças, mas parece que algo ainda está fora do quadro”, completa Daniel Cury. Seis votos.

Foram lembradas: Fina Estampa (4 votos); Aquele Beijo (3 votos); Corações Feridos (2 votos); Amor Eterno Amor (1 voto).

Pior ator: Victor Pecoraro

Veterano em pequenos papéis, em tramas como Chocolate com Pimenta e Tempos Modernos, Victor foi alçado ao posto de protagonista em duas produções diferentes ao mesmo tempo: Aquele Beijo, na Globo, onde viveu Rubinho; e em Corações Feridos, no SBT, interpretando Vitor. E seu trabalho em todas estas tramas só evidenciou sua falta de expressão. Mas como desgraça pouca é bobagem, logo ele volta ao posto de protagonista, desta vez na Record. Então tá! “Sua atuação em Aquele Beijo comprometeu o personagem. Dava o texto com cara de decoradinho, sem naturalidade. Acabou engolido em cena por Giovanna Antonelli e Marília Pêra”, diz Paulo Ricardo. “Porque não basta ser canastrão, tem que ser o protagonista”, ironiza Augusto. Três votos.

Foram lembrados: Jonatas Faro (2); Paulo Zulu (2); Sandro Pedroso (2); Carlos Machado (1); Cauã Reymond (1); Dado Dolabella (1); Daniel Erthal (1); Fiuk (1); José Mayer (1).

Pior atriz: Gisele Itié

Dando vida à prostituta Manuela, em Máscaras, Gisele parece realmente usar uma máscara. Afinal, sua expressão não muda nunca! Uma personagem densa pede uma atriz com profundidade, o que não é o caso. “É notável a evolução dessa moça, especialmente para quem acompanhou a reprise de Os Maias, no Canal Viva. Comparando o antes e o depois, é possível perceber que ela melhorou, sim, mas ainda não dá pra dizer ‘nossa, mas que maravilha de atriz’. Nada justifica o fato de ela sempre surgir com papel de destaque, já que não segura a peteca”, comenta Endrigo. “As caretas dela me irritam!”, resume Fabio Dias. Três votos.

Foram lembradas: Adriana Birolli (1); Carol Macedo (1); Carolina Dieckmann (1); Débora Nascimento (1); Deborah Secco (1); Julianne Trevisol (1); Marly Bueno (1); Monique Alfradique (1); Patrícia Barros (2); Thais Melchior (1).

Pior apresentador: Robert Rey

Apresentador? Pois a performance do “cirurgião plástico das estrelas” à frente do Sexo a 3, da RedeTV, é constrangedora. “O novo apresentador é uma figura exótica. Quer reforçar a sua masculinidade. ‘Não gosto de salsicha’, bradou na estreia. Nos momentos iniciais da atração, o cirurgião plástico errou, em algumas oportunidades, até o nome do programa. ‘Sexo com Três’, anunciava todo ‘pimpão’”, enumera Fabio Maksymczuk. “Ele só não é mais irritante que o programa que apresenta”, resume Guto. Cinco votos.

Foram lembrados: André Marques (2); Britto Jr (2); Gugu Liberato (2); André Vasco (1); Bruno de Luca (1); Rodrigo Faro (1); Fausto Silva (1).

Pior apresentadora: Daniela Albuquerque

É tri! A primeira-dama da RedeTV continua encantando os telespectadores com toda a sua simpatia à frente dos programas Dr. Hollywood Brasil e Manhã Maior. Só que não! “No comando do Manhã Maior ou quando inventa de fazer cobertura de carnaval, é sempre uma tragédia. Campeã de micos. Sua falta de preparo fica ainda mais evidente ao lado da competente Regina Volpato”, compara Endrigo. “Acumulou inúmeras gafes no ano passado. O Manhã Maior repercutia nas redes sociais por conta de ETs, Ligações, Todynho, entre outros”, aponta Lucas. “Sério, ela dispensa comentários!”, resume Luly. Sete votos.

Foram lembradas: Ana Hickmann (4); Ana Furtado (3); Viviane Romanelli (1).

Pior programa humorístico: “Zorra Total”

Bicampeão na categoria, o programa consegue piorar ano a ano. Agora, deu pra reunir todo o seu elenco num apertado metrô. Claustrofobia aos personagens e ao público. “A nova roupagem do programa com o metrô só mudou o cenário, todo o resto é o mesmo! As mesmas piadas, as mesmas situações...”, compara Aion. “Abusou muito de um quadro que fez sucesso e hoje o programa inteiro se passa no metrô. Perdeu a graça”, comenta Daniel Abrão. “Ironicamente, a depressão é o efeito colateral do humorístico da Globo”, conclui Augusto. Sete votos.

Foram lembrados: Casseta e Planeta Vai Fundo (4); Saturday Night Live (3); Os Impedidos (1); Aventuras do Didi (1).

Pior locutor esportivo: Galvão Bueno

Quando se aposentar, Galvão vai entrar para os anais do Troféu Santa Clara! Não passa um ano sem que o locutor não leve uma estatueta para casa. Tanto que o troféu deve mudar de nome para “Taça Galvão Bueno de pior locutor”. Parabéns! E com esse já são cinco! “Além de se achar o dono da verdade, Galvão sempre exagera no ufanismo e na torcida perceptível para seus times favoritos. Poderia gritar menos e diminuir os comentários desnecessários, reduzindo o cansaço que causa no telespectador”, analisa Hugo. “Já deu, né? As gritarias desse locutor totalmente parcial”, reclama Fabio Dias. “Já passou da hora de se aposentar...”, conclui Jefferson. Dez votos.

Foram lembrados: Luciano do Valle (1); Reinaldo Gottino (1); Silvio Luiz (1); Téo José (1).



Escrito por André San às 14h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mais vencedores do Troféu Santa Clara 2012

Pior programa jornalístico: “Domingo Espetacular”

A cópia do Fantástico, agora, se especializou em difundir a crença dos donos da emissora e atacar, de maneira contundente, toda e qualquer concorrência, seja emissora de TV ou igreja. Imparcialidade, a gente não vê por aqui! “A Record está usando esse programa atualmente para atacar qualquer um que lhe desagrada. Parece que, numa tentativa de justificar a queda da audiência, eles querem culpar todo mundo. Globo, Ibope e etc. Nos tempos áureos, era um programa jornalístico promissor. Uma pena”, lamenta Guto. “Apesar de apresentar boas matérias, tem se utilizado de ataques bobos para tentar alavancar a audiência. Assim não dá!”, concorda Lucas. Quatro votos.

Foram lembrados: Brasil Urgente (3); Cidade Alerta (3); A Liga (1); Câmera Record (1); Fala Brasil (1); Globo Repórter (1); Jornal do SBT – Manhã (1).

Pior programa infantil: “TV Globinho”

De programa diário comandado por apresentadores falsamente descolados, a atração foi reduzida a um semanal que segue no ar por inércia. “A Globo fez o favor de colocar o infantil aos sábados, e quem agradeceu pela decisão é o SBT que reina sozinho nas manhãs”, aponta Kleber. “Desenhos sem graça e apresentadores mais sem graça ainda, o programa realmente tinha que sair do ar”, desdenha Jurandir. Sete votos.

Foram lembrados: Bom Dia e Cia (4); Carrossel Animado com Patati Patatá (1); Estação Teen (1); Futebol e Criança (1); Record Kids (1); Zig Zag Show (1).  

Pior revista eletrônica de variedades: “Hoje Em Dia”

O matutino da Record já foi referência na televisão. Toda emissora queria ter um similar. Atualmente, é um exemplo de como não deve ser um programa. “O programa, que já foi um dos pontos altos da Record, se transformou em algo totalmente dispensável. Os apresentadores já não são unidos como eram antes e não mostram a mesma simpatia de antes. Além disso, falta conteúdo que interesse o público”, comenta Jurandir. “Perdeu a identidade e, agora, dizem que está perto do fim. Em se tratando de Record, nada mais me surpreende”, decreta Daniel Abrão. Quatro votos.

Foram lembrados: Domingo Espetacular (3); Tudo a Ver (3); Muito + (2); A Tarde É Sua (1); Encontro com Fátima Bernardes (1); Mais Você (1); Nestlé com Você (1).

Pior programa de auditório: “O Melhor do Brasil”

“É teeeetra!”, gritaria Galvão Bueno, o “muso” do Troféu Santa Clara. Entra ano e sai ano, a atração de Rodrigo Faro não sai do lugar. Sobrou alguém que ele ainda não imitou com aquelas dancinhas ridículas? “Vítima de uma fórmula pronta e repetitiva, o programa apresentado por Rodrigo Faro está cada edição mais difícil de assistir”, conclui Aion. “Não só pelo ‘dança gatinho’ que já cansou há um ano, mas pelo horário exageradamente estendido, os quadros, as caras e bocas do Faro. Tá, por tudo (risos)!”, brinca Luly. Cinco votos.

Foram lembrados: Domingo Legal (2); Programa do Gugu (2); Cante Se Puder (1); Casos de Família (1); CQC (1); Domingão do Faustão (1); Programa do Ratinho (1); Tudo É Possível (1); TV Xuxa (1).

Pior reality show: “Big Brother Brasil 12”

Depois de tantos anos no ar, o reality de Bial, Boninho e cia encontra dificuldades em se renovar. Resultado: apelação em dobro na tentativa de chamar alguma atenção! “O diretor Boninho conseguiu alcançar a sua meta. Escalou participantes desinibidos para ultrapassar a barreira dos ‘romances fakes’. Brothers e sisters ‘avançaram o sinal’ na casa mais vigiada do País. O caso do ‘suposto estupro’ marcou a décima segunda edição do BBB. Daniel foi rifado da atração. A Rede Globo o blindou. Depois, ‘inocentado’ pela parceira de jogo, Monique, saiu da toca e botou a boca no trombone”, analisa Fabio Maksymczuk. “Quando estreou, o BBB era atrativo por ser uma inovação. Mas, com o passar dos anos, passou a desrespeitar a inteligência do espectador. E, ainda por cima, desencadeou uma série de programas similares, propagando uma ideia errada de entretenimento”, compara Jefferson. Onze votos.

Foram lembrados: A Fazenda 5 (3); A Tribo (1); Mulheres Ricas (1).

Pior série: “A Grande Família”

A atração, por anos, acumulou prêmios e sempre figurava entre os melhores da TV brasileira. O desgaste da fórmula, no entanto, começa a cansar os espectadores. “Muito unida, muito ouriçada, mas a família Silva já pode parar de ‘catucar’. Após 11 anos no ar e mais de 400 episódios contabilizados, A Grande Família é atualmente apenas um produto que rende boa audiência e faturamento, mas deixa muito a desejar em qualidade. O cansaço de toda a equipe é notório”, analisa Augusto. “Já passou da hora de acabar! Queremos Marieta Severo e Marco Nanini de volta às novelas!”, reclama Paulo Ricardo. Oito votos.

Foram lembradas: Tapas & Beijos (4); As Brasileiras (1); Malhação (1); O Brado Retumbante (1); Todo Mundo Odeia o Chris (1).

Fiasco do ano: “Encontro com Fátima Bernardes” e “Máscaras”

Num ano recheado de grandes furadas, nada mais natural do que um empate nesta categoria sempre cheia de votos curiosos. Encontro estreou cercado de expectativas e decepcionou. “Foram seis meses de espera e o que vemos é um programa frio. Mas torço para que a Fátima encontre seu rumo”, comentou Kleber. Já Máscaras também se enquadrou na categoria “muito barulho por nada”. “A novela prometia ser uma grande despedida de Lauro César Muniz, mas ficou na promessa. E ainda resultou no efeito dominó que está levando a Record de volta ao terceiro lugar de audiência, provando que a teledramaturgia é carro chefe das maiores audiências da TV aberta”, analisa Daniel Cury. Cinco votos cada.

Foram lembrados: Imbróglio de Rafinha Bastos e Wanessa e sua saída da Band (2); substituir Chaves por Roda a Roda (1); Casseta e Planeta Vai Fundo (1); Saturday Night Live (1); final de Fina Estampa (1).

Pior programa da televisão brasileira: “Sexo a 3”

Entra ano e sai ano e a RedeTV só faz se superar no quesito bizarrice. Seu Sexo a 3 é tão despropositado, tão surreal, tão tosco e constrangedor, que ainda faltam palavras para descrever tamanha falta de noção. “Não é novidade a RedeTV apostar na baixaria e esse programa do Dr. Robert Rey só aumentou ainda mais a má fama da emissora, que prometeu ser uma emissora de qualidade, mas mostrou ser mesmo o canal das baixarias”, criticou Kleber. “Desesperada pela perda do Pânico, a Rede TV fez o óbvio, assim como a maioria das emissoras no Brasil: preferiam apostar no fácil para ver se a audiência corresponderia instantaneamente. Sexo é sim de interesse de uma grande parcela de público, mas fizeram algo tão bizarro que é comparável às coberturas de carnaval da emissora. E uma pitadinha de Sérgio Mallandro com João kléber, sendo que Robert Rey é pior que a soma deles. Complicado”, resume Endrigo. Quatro votos.

Foram lembrados: A Tarde É Sua (2); Estação Teen (2); Tudo a Ver (2); Casos de Família (1); Manhã Maior (1); MTV Sports (1); Os Impedidos (1); Saturday Night Live (1); Superpop (1).



Escrito por André San às 14h31
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Troféu Santa Clara 2012: menções honrosas

A vitória de Máscaras na categoria “pior novela” até já era previsível, tamanho o desastre que a trama de Lauro César Muniz se mostrou. Mas Fina Estampa alcançou um “honroso” segundo lugar, tamanha a falta de propósito da trama de Aguinaldo Silva. Foram quatro votos, incluindo o meu. “Retalho de clichês mal engendrados fizeram o público voltar para o horário nobre da Globo. Péssimos atores como Adriana Birolli, Carlos Casagrande, Carlos Machado, Caio Castro e o mal aproveitamento de Arlete Salles, Christiane Torloni, Lília Cabral e Totia Meirelles respingavam na tela de quem se prestou assistir a novela. Não gosto do texto do Aguinaldo Silva quando ele se apresenta urbano. O autor é ótimo no regionalismo, mas no meu ponto de vista, peca ao adentrar à realidade e faz com que uma história com boa premissa se transforme num emaranhado de insultos à inteligência de determinados telespectadores”, decretou Lucas, que também escolheu a saga de Pereirão como a pior novela.

A má fase do Vídeo Show se refletiu na escolha dos piores apresentadores. André Marques, Bruno de Luca e Ana Furtado foram lembrados pelos jurados. “O Vídeo Show está simplesmente chato, e uma das culpadas é a Ana Furtado com a sua apresentação chata”, resumiu Aion. “A apresentadora é totalmente sem graça e sem simpatia. Ela é forçada e não curto nem um pouco de sua forma de apresentar! Soa falsa demais...”, decretou Jurandir, sobre a senhora Boninho. Te cuida, Daniela Albuquerque!

Na categoria “pior humorístico”, o extinto Casseta e Planeta, Urgente já havia levado alguns troféus para casa. E a nova empreitada da trupe, o Casseta e Planeta Vai Fundo por muito pouco não desbanca o Zorra Total e assume o pódio. Jefferson foi um dos jurados a lembrar do humorístico. “Quando, enfim, pensamos que íamos nos ver livres desse humor, que de humorístico não tem absolutamente nada, eis que ressurge das cinzas numa versão que, embora aparente ser melhor, de melhor não tem é nada! Na minha singela opinião, devia ser extinto esse programa tenebroso. A boa e velha A Praça É Nossa do SBT chega a ser mil vezes melhor que este programa batido!”, reclamou. O “caçula” dos humorísticos, SNL, também foi lembrado na votação. “Se a versão americana faz um grande sucesso há anos e já revelou vários talentos do humor, o mesmo não pode ser aplicado à versão brasileira comandada por Rafinha Bastos”, enfatiza Paulo Ricardo.

A categoria “pior programa infantil”, a cada ano que passa, se torna um desafio maior ainda. A tetracampeã TV Globinho foi bem votada porque ainda era diária até pouco tempo atrás, mas já se tornou semanal e sem qualquer expressão. O Bom Dia e Cia aparece em segundo lugar porque sua fórmula de jogos por telefone, adotada desde 2007, já encheu o saco. Com poucas opções de escolha nas emissoras maiores, alguns jurados foram buscar seus eleitos nos canais de menor expressão. Fabio Maksymczuk escolheu Futebol e Criança, da Rede Vida. “Equipe amarela versus Equipe azul. Crianças em torcidas no palco. Pergunta. Resposta. Só falta o pompom. O programa Futebol e Criança resgata o formato de atrações dos anos 80. A apresentadora Carol Galan até remete o estilo da Mara, Xuxa, Mariane, Angélica e correlatas. A criança do século XXI é bem diferente de 30 anos atrás. A TV brasileira adota formatos ultrapassados para a nova geração”, justificou. Já Guto elegeu o Zig Zag Show, da obscura RIT. “Esse programa claramente duvida da inteligência das crianças. O palhaço comanda a atração com animação zero, muito deprimente. É a prova de que nem todos os palhaços se dão bem na TV”, disse.

Na categoria “pior revista eletrônica”, as três mais votadas foram atrações da Record. Além da vencedora Hoje Em Dia, apareceram no pódio Domingo Espetacular e Tudo a Ver, empatados no segundo lugar com três votos cada. Já na categoria “pior programa de auditório”, como sempre, as atrações de final de semana dominaram a premiação. Fabio Dias e Hugo votaram no Programa do Gugu. “É muito difícil escolher um só, já que são todos repetitivos e apelativos. O programa da Record sai na frente por causa da Escolinha do Gugu, que reúne atrizes como Mari Alexandre e a ex-BBB Cacau e nos faz ter ainda mais saudade do mestre Chico Anysio”, explicou Hugo. “Gugu é um animador que não anima nada!”, resumiu Fabio Dias. Já Daniel Abrão elegeu TV Xuxa. “Pra mim, o tempo da Xuxa na TV já se foi faz muito tempo! Não consigo assistir ao programa dela”, reclamou.

Em “pior série”, Tapas & Beijos apareceu bem votada, em segundo lugar. No terceiro lugar, várias outras produções foram lembradas, como Malhação, As Brasileiras e O Brado Retumbante, voto de Daniel Cury. “Na verdade, este voto é por motivos ‘pessoais’. Chamou a minha atenção e acompanhei nos primeiros capítulos. Mas fiquei decepcionado quando vi o texto da minissérie sendo usado para fins ‘propagandísticos’ totalmente conservadores em um discurso contra o ensino da forma coloquial da língua em livros didáticos”, reclamou. Já “fiasco do ano” continua sendo uma categoria onde a criatividade corre solta! Que o diga Luly, que não gostou quando o SBT substituiu Chaves por Roda a Roda. Ainda bem que durou pouco! “Ficou provado ser uma péssima ideia tentar promover a filha do patrão tirando do ar um dos programas mais adorados do Brasil!”, disse.



Escrito por André San às 14h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Sobre o Troféu Santa Clara

O Troféu Santa Clara é um prêmio fictício criado pela Folha de S. Paulo no ano de 1997. Na ocasião, o jornal reunia seus jornalistas especializados em TV num júri, que votava nos piores daquele ano na TV. Os vencedores eram revelados no extinto caderno TV Folha e, posteriormente, na Folha Online (atual Folha.com), sempre na semana do dia de Santa Clara, padroeira da TV. A última edição foi realizada em 2004. Em 2008, o TELE-VISÃO resgatou a ideia, montando um júri de blogueiros convidados especializados em TV, para dar continuidade a essa divertida maneira de se apontar as falhas da nossa televisão.

O “prêmio” leva o nome de Santa Clara porque a santa é considerada a “padroeira da TV”. Clara Favarone foi uma religiosa que nasceu em Assis, na Itália, no ano de 1193. Canonizada em 1255, em 1958 ela foi declarada “padroeira celeste da TV”, pelo papa Pio 12. Assim, o dia 11 de agosto é considerado o dia da televisão.

Confira as edições anteriores do Troféu Santa Clara!

2011:

http://arquivotele-visao3.zip.net/arch2011-08-07_2011-08-13.html

2010:

http://arquivotele-visao3.zip.net/arch2010-08-08_2010-08-14.html

2009:

http://arquivotele-visao2.zip.net/arch2009-08-09_2009-08-15.html

2008:

http://arquivotele-visao2.zip.net/arch2008-08-10_2008-08-16.html

Ano que vem tem mais!

Contato: andresantv@yahoo.com.br . 



Escrito por André San às 14h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"SNL" na corda bamba; Patricia Abravanel terá programa de calouros

Ainda sem decolar no Ibope, o humorístico Saturday Night Live, da RedeTV, poderá sofrer novas alterações em breve. De acordo com Keila Jimenez, colunista da Folha de S. Paulo, a emissora já estaria buscando uma nova atração para colocar nas noites de domingo. Com isso, o programa de Rafinha Bastos pode ficar, em definitivo, no fim da noite de sábado, onde atualmente é exibida uma reprise da atração.

Muitos boatos ainda cercam o SNL. Há quem diga que o programa pode sofrer cortes drásticos em sua produção para conter gastos. A atração é cara e o retorno não tem sido suficiente. Ainda há quem aposte que SNL pode ser definitivamente extinto. A RedeTV, claro, nega tudo. Vale lembrar que outra atração lançada para substituir o Pânico na TV, o bizarro Sexo a 3, também não decolou e já mudou de dia. E também pode estar a um passo do cadafalso. 

Enquanto isso, no SBT, indefinições cercam o Circo Eletrônico, programa de humor e variedades que vem sendo formatado desde o início do ano. A diretora Leonor Correa toca o projeto, que busca apresentadores. Pensado inicialmente para as noites de sábado, o programa poderá ir ao ar nas noites de segunda. No entanto, não se sabe se a atração realmente vingará. São tantas as indefinições, que o tal Circo Eletrônico pode nem dar as caras.

Além do Circo, Leonor também está à frente do novo programa que Patricia Abravanel apresentará nas noites de sábado. Previsto para estrear em setembro, Sábado à Noite com Patricia Abravanel será uma versão “moderna” do bom e velho Show de Calouros. Segundo Fernando Oliveira, do iG, o programa vai apresentar calouros em diversas categorias. No corpo de jurados, nada de Sonia Lima ou Décio Piccinini: devem compor a bancada Karina Bacchi, Sylvinho Blau Blau, David Brazil, Diego Alemão, Quitéria Chagas e Silvetty Montilla.

Show de Calouros já havia ganhado uma nova versão há alguns anos, o Gente que Brilha, pilotado pelo próprio Silvio Santos. Além disso, várias outras atrações da grade da emissora apostam neste tipo de concurso, como o Programa Silvio Santos, Programa Raul Gil e Astros. Resta saber qual será o diferencial do Sábado à Noite, pois, até aqui, corre-se o risco de um programa esvaziar o outro.



Escrito por André San às 18h26
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Tele-Sessão: Telecine exibe especial "Hedonismo Cult"

Doutrina filosófica que afirma ser o prazer o bem supremo da vida humana, o hedonismo (termo de origem grega) serviu de inspiração para o próximo especial do Telecine Cult. De 10 a 12 de agosto, sempre na faixa da meia-noite, o canal exibe três filmes, um a cada dia, com temáticas que destacam a sensualidade.

O Sabor da Melancia, de Ming-Liang Tsai, abre o Especial Hedonismo Cult no dia 10, às 23h50. A comédia musical, exibida na mostra Panorama do Cinema Mundial no Festival do Rio 2005, fala sobre o problema da falta de água que afeta uma pequena cidade em Taiwan e obriga a população local a tomar suco de melancia para matar a sede. Tal situação serve de pano de fundo para mostrar o intenso romance entre a jovem Shiang-Chyi e o ator pornô Hsiao-Kang.

No dia 11, à 0h25, é a vez do drama britânico 9 Canções, de Michael Winterbottom. Premiado no Festival de San Sebastián na categoria Fotografia, o longa conta a história de Lisa e Matt, dois estudantes universitários que se conhecem num festival de rock em Londres e iniciam uma intensa paixão. A relação fica mais forte a cada show que vão juntos, mas depois de muito sexo e rock´n roll, eles precisam lidar com a dor da despedida.

Fechando o especial, Amor e Paixão, do diretor italiano Tinto Brass, vai ao ar no dia 12, à 0h05. Lançado em DVD no Brasil, o drama mostra um casal descontente com o relacionamento, que procura antigos amantes para se satisfazer sexualmente.


Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanblog



Escrito por André San às 18h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"Canavial de Paixões" de volta. De novo!

Desde que passou a dedicar boa parte da faixa vespertina às reprises de novelas, o SBT tem conseguido bons resultados. Boa parte das reprises exibidas desde 2010 registrou índices satisfatórios no Ibope. A emissora até conseguiu o feito de ver fracassos originais, como Maria Esperança e Amigas e Rivais, tornarem-se reprises de sucesso, conquistando números maiores do que os alcançados pela primeira vez.

No entanto, era sabido que, mais cedo ou mais tarde, a fonte se esgotaria. A emissora de Silvio Santos não tem um acervo tão grande de novelas nacionais, visto que, desde sempre, o investimento do SBT em novelas vivia de fases, com muitas produções seguidas de grandes hiatos. Nos anos 1980, várias tramas foram produzidas, mas sabe-se lá onde elas estão. Já nos anos 2000, a parceria com a Televisa rendeu 12 histórias: Pícara Sonhadora, Amor e Ódio, Marisol, Pequena Travessa, Jamais Te Esquecerei, Canavial de Paixões, Seus Olhos, Esmeralda, Os Ricos Também Choram, Cristal, Maria Esperança e Amigas e Rivais. Estas são as preferidas da emissora para reprise, ao lado de produções anteriores, como Pérola Negra e Fascinação.

Das produções “mexicobrasileiras”, Amor e Ódio, Jamais Te Esquecerei, Seus Olhos e Os Ricos Também Choram jamais retornaram. Já Pícara Sonhadora, Marisol e Pequena Travessa, além da exibição original, ganharam duas reprises. E Canavial de Paixões vai bater este recorde, já que a história de amor de Clara (Bianca Castanho) e Paulo (Gustavo Haddad) está confirmada para suceder o repeteco de Marisol na faixa das 15 horas.

Canavial de Paixões foi exibida originalmente em 2003. Voltou ao ar em 2005, à tarde, substituindo a inédita A Madrasta. Em 2010, foi escalada para tapar o buraco deixado pelo fim de Uma Rosa com Amor, à noite, já que sua substituta, Corações Feridos, ainda não estava pronta para ir ao ar (e o SBT acabou adiando indefinidamente sua exibição, como se lembram). Menos de dois anos depois, retorna: Canavial reestreia no dia 20 de agosto.

Que o SBT adora investir em reprise de reprise, não é novidade. E também não é novidade que o público da emissora responde bem a estas reexibições. Entretanto, alguns cuidados deviam ser tomados. Por que novelas como Amor e Ódio são simplesmente ignoradas, enquanto outras retornam sucessivamente, sem nem tempo para descansar? Canavial de Paixões foi reprisada há pouquíssimo tempo. Não está muito cedo para uma nova exibição?



Escrito por André San às 18h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TELE-VISÃO no UOL Entretenimento

Alguns internautas entraram em contato com o TELE-VISÃO, perguntando por que não encontram mais o link do blog no UOL Televisão. Na verdade, o UOL realizou algumas mudanças no site e, agora, o link do blog é encontrado na barra superior, na aba Últimas > Blogs.

Trata-se da barra de navegação do UOL Entretenimento, que engloba a página do UOL Televisão, e também do UOL Cinema, UOL Música, entre outras. Assim, o TELE-VISÃO agora pode ser encontrado ao lado de outros blogs de entretenimento do UOL, no endereço http://entretenimento.uol.com.br/blogs-e-colunas , dentro da página do UOL Entretenimento.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h15
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, andresantv@yahoo.com.br
Histórico
Outros sites
  Arquivo TELE-VISÃO 2005/06
  Arquivo TELE-VISÃO 2006/09
  UOL Televisão Blogs
  Paradoxo
  Tele História
  Guia da Semana
  Mensageira da Vida
  Cascudeando
  FabioTV
  Outras Estórias
  Olho na TV
  Blog de Novelas
  Estórias Medíocres
  Ale Rocha
  Blog de Knunes
  Opinando
  JornalTV
  SBT News
  Séries no PC
  Séries|Música|Filmes|Etc
  Opinião & Opção
  Curyoso
  BR Televisão
  Giovana Manzoli
  Tô Ligado
  Anexo Secreto
  Tele Notícias
  Ideias e Ideais
  TV x TV
  Cinem(ação)
  Notas de Mídia
  Análise da TV
  Brasil Telenovelas
  Galeria de Novelas
  Anacrônica - Keli Wolinger
  Agora É que São Eles
  Eu Prefiro Melão
  Blog do Jorge Brasil
  Cena Aberta
  Esporte & Notícias
  Daniel Miyagi
  Apanhado Geral
  Óperas de Sabão
  MOVA
  Zappiando