Troféu Santa Clara 2010 elege o pior da televisão

 

Na última quarta-feira, 11, foi comemorado o dia da televisão, que é o dia de Santa Clara, padroeira da TV. Assim, pelo terceiro ano consecutivo, o TELE-VISÃO promove a eleição do Troféu Santa Clara, que visa fazer uma crítica bem humorada sobre a programação da nossa TV. Mais uma vez, um grupo de blogueiros especializados em TV se reuniu e votou em 16 categorias, apontando as falhas e os erros da programação. Neste ano, o júri é formado por: Lucas Andrade (Cascudeando), Fabio Maksymczuk (Fabio TV), Pedro Britto (Opinião & Opção), Jean Marcos Rivelles (Blog de Novelas), Aion Rollof (Jornal TV), Brunno (Tô Ligado!), Daniel Abrão (SBT News), Daniel Cury (Curyoso), Kleber Nunes (Blog de Knunes), Luly (Séries|Música|Filmes|Etc) e André San (Tele-Visão). Todos os votos foram livres e os jurados deram suas opiniões. Confira o resultado da eleição logo abaixo:

 

Pior novela: “Tempos Modernos”

 

A primeira novela-solo de Bosco Brasil na Globo não caiu nas graças do público. A trama fugiu do folhetim e não emocionou a audiência. “A novela Tempos Modernos é mais uma das fracas produções que marcaram a faixa das 19 horas da Rede Globo nesta década. Foram autênticos ‘tempos difíceis’ para os telespectadores. Novela sem história. Sem emoção. Enfim, sem noção”, disse Fabio. “[A novela] não conseguiu mostrar a que veio no começo e, ao ser reformulada, perdeu o andamento”, comentou Daniel Cury. Seis votos.

 

Foram lembradas: Viver a Vida (3 votos); Uma Rosa com Amor (1 voto); Malhação ID (1 voto).

 

Pior ator: José Mayer, Toni Garrido e Reynaldo Gianecchini

 

José Mayer pegou mais uma Helena, em Viver a Vida, e ligou o “piloto-automático” interpretando cafajestes. Não convence mais. “O ‘pegador’ já perdeu a graça. Ninguém quer saber mais desse mulherengo!”, disse Jean. Dois votos. Toni Garrido não consegue passar naturalidade como o Frazão, de Uma Rosa com Amor. “Muito estranha a forma que ele atua, as caras e bocas, o jeito, muito fraquinho mesmo para um personagem de destaque”, explicou Luly. Dois votos. Reynaldo Gianecchini não consegue diferenciar as facetas de Fred, vilão de Passione. “Ao interpretar um vilão, ele provou que ainda falta muito para ser considerado um grande ator!”, exclamou Britto. Dois votos.

 

Foram lembrados: Fiuk (1 voto); Darlan Cunha (1 voto); Antonio Fagundes (1 voto); Caio Castro (1 voto).

 

Pior atriz: Mônica Carvalho

 

A atriz, que vive Nara em Uma Rosa com Amor, mostrou que não tem técnica o suficiente para ser a grande vilã de uma novela. Tentou sem engraçada, mas não deu certo. Em cenas densas, também não houve acordo. Santa Clara pra ela! “Enquanto a personagem foi escrita para ser má com uma pitada de humor, a atriz não consegue deixar de ser dura e talvez insegura”, analisou Britto. “Não teve panca pra segurar as pontas de sua personagem na novela do SBT”, decretou Daniel Cury. Três votos.

 

Foram lembradas: Grazi Massafera (2); Fernanda Vasconcelos (2); Vanusa Splinder (1); Bianca Rinaldi (1); Betty Faria (1).

 

Pior apresentador: Marcelo de Carvalho

 

Além do Troféu Santa Clara, o apresentador do Mega Senha devia levar o “troféu vergonha alheia”. Ao lado da esposa Luciana Gimenez, o dono da RedeTV paga mico tentando ser engraçado, seja com tiradas tolas ou fingindo brigar com a mulher. “Por que não fica quieto no cantinho dele só administrando? Mal consegue administrar sua rede de TV, quanto mais apresentar...”, criticou Daniel Abrão. Três votos.

 

Foram lembrados: André Vasco (2); Rodrigo Faro (2); Netinho de Paula (1); Gugu Liberato (1); Daniel Bork (1); Britto Jr (1).

 

Pior apresentadora: Daniela Albuquerque e Luciana Gimenez

 

As primeiras-damas da RedeTV apareceram empatadas na eleição, com três votos cada, e compartilham o troféu de pior apresentadora. Daniela ainda está longe da naturalidade esperada ao comandar Manhã Maior e Dr. Hollywood. “Se eu fosse jornalista, ficaria muito bravo quando alguém se referir àquilo como apresentadora”, comentou Brunno. Luciana Gimenez consagra-se tri-campeã na categoria e leva mais um Santa Clara pra estante, pelo “conjunto da obra”: Superpop e Mega Senha. “Parece que ela faz questão levar convidados questionáveis ao programa para mostrar que é a melhor entre todos. Mas mesmo assim continua péssima, interrompendo os entrevistados e fazendo suas típicas caras e bocas, que há muito tempo perderam a graça”, disse Britto.

 

Foram lembradas: Silvia Poppovic (1); Ana Maria Braga (1); Ana Hickmann (2); Flavia Noronha (1); Sonia Abrão (1).

 

Pior programa humorístico: “Legendários”

 

Legendários estreou com os holofotes virados para ele, graças a uma maciça campanha de divulgação. Prometendo revolucionar o humor na televisão, e ainda adotar o tal do “humor do bem”, a atração de Marcos Mion nos leva a concluir que “humor do bem” não tem a menor graça. “A Record muito prometeu e pouco cumpriu. Normal. Gente sem noção! O programa não tem identidade, é uma bagunça de gente, de quadros, enfim”, analisou Lucas. “Tentaram misturar Pânico com CQC, mas o que se viu foi um monte de gente perdida em vídeo tendo que esvaziar o ego”, disse Brunno. Seis votos.

 

Foram lembrados: Zorra Total (3); É Tudo Improviso (1); Casseta & Planeta, Urgente (1).

 

Pior locutor esportivo: Galvão Bueno

 

Galvão Bueno é o dono da categoria. O locutor segue com seu ufanismo exacerbado irritante, além da feia mania de não deixar os comentaristas falarem direito. Afinal, ele mesmo é o narrador, comentarista... enfim, mil e uma utilidades. Menos, né? Seis votos e tri-campeão do Troféu Santa Clara. “Galvão é amado e odiado, mas nesta última Copa se superou, virando destaque do Twitter”, disse Kleber, lembrando da campanha “Cala Boca Galvão”, que foi notícia até no exterior.

 

Foram lembrados: Téo José (2); Luciano do Vale (1); Silvio Luís (1).

 

Pior programa jornalístico: “Câmera Record” e “SBT Brasil”

 

Câmera Record estreou com uma boa proposta, mas se perdeu no meio do caminho. Hoje aposta em temas muitas vezes tolos, e reprisa reportagens à exaustão. Deixem a reprise de matérias para o SBT Repórter, gente! Dois votos. SBT Brasil, principal noticiário do SBT, também leva a estatueta, mostrando que o jornalismo do SBT ainda não convence muita gente. Dois votos.

 

Foram lembrados: Jornal da Cultura (1); Boletim de Ocorrências (1); Domingo Espetacular (1); Belas na Rede (1); Fantástico (1); Brasil Urgente (1); Polícia 24 Horas (1).



Escrito por André San às 15h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Outros vencedores do Troféu Santa Clara 2010

 

 

Seguem abaixo mais “vitoriosos” do Troféu Santa Clara 2010:

 

Pior programa infantil: “TV Globinho”

 

Ainda polêmica, a categoria ressalta o óbvio: não existem mais programas infantis. E a sessão de desenhos da Globo ganha, pelo segundo ano consecutivo, ao irritar seus espectadores entre um desenho e outro, com as intervenções desnecessárias dos apresentadores (?). “TV Globinho se destaca negativamente da forma que os apresentadores chamam a atenção da criançada”, observou Kleber. “TV Globinho não acrescenta nada à vida dos pequenos. Horrível!”, exclamou Jean. “Achava que ninguém superaria Jéssica e Kauê [antigos apresentadores do Bom Dia e Cia], mas a trupe da ‘TV Bobinho’ vencem de disparada”, comparou Brunno. Seis votos.

 

Foram lembrados: Record Kids (1); Aventuras do Did (1).

 

Pior revista eletrônica de variedades: “Manhã Maior”

 

A RedeTV reuniu o trio mais bizarro da TV, Keila Lima, Arthur Veríssimo e Daniela Albuquerque, no comando de uma atração igualmente bizarra, onde pautas sobre culinária e viagens convivem com dicas de maneiras para se livrar de um espírito zombeteiro. “Isso é uma revista eletrônica? Eu gostaria de mandar todos eles tomarem naquele lugar, afinal é uma tentativa de fazer uma revista eletrônica”, brincou Daniel Abrão, lembrando do inusitado telefonema que a atração recebeu por esses dias. O “passador de trotes” lavou a alma de muita gente! Quatro votos.

 

Foram lembrados: A Tarde É Sua (2); Mais Você (2); Geraldo Brasil (1); Dia Dia (1); TV Fama (1).

 

Pior programa dominical: “Programa do Gugu”

 

Mudar de emissora não foi o suficiente para Gugu Liberato recuperar a boa forma. Sua atração na Record tem estrutura, mas sofre de uma tremenda falta de criatividade. Será que, com o salário milionário do apresentador, não sobra verba para investir em quadros realmente interessantes? “Gugu poderia explorar toda a estrutura da Record, mas ainda não faz isso com ênfase”, sugeriu Fabio. Cinco votos.

 

Foram lembrados: SOS Emergência (1); Fantástico (2); Ganhe Mais Dinheiro com Jequiti (1); Domingo Legal (2); Tudo É Possível (1).

 

Pior programa de sábado: “O Melhor do Brasil”

 

Os jurados do Troféu Santa Clara consideram o título da atração da Record uma ironia, pois de “melhor” o programa não tem nada. Muitos quadros desinteressantes formam o programa de Rodrigo Faro, que se estende pela noite e cansa. “De ‘melhor do Brasil’ não tem mais nada... além de ser uma chatice e apelativo”, disse Aion. “E a nova empreitada do apresentador de se fantasiar e fazer gracinhas podia me fazer rir, se ele parasse de forçar demais as caras e bocas e fosse um pouco mais natural”, comentou Luly. Quatro votos e bi-campeão na categoria!

 

Foram lembrados: Legendários (1); Show da Gente (3); Brothers (2); Programa Raul Gil (1).

 

Pior reality show: “Busão do Brasil”

 

Vamos combinar? Essas versões do Big Brother começam a encher! É gente confinada em mansão, em cabine, em fazenda, agora até em ônibus! Dá até medo imaginar onde vão prender o povo na próxima... “Busão do Brasil mal estreou, e já apela pro mau gosto. Nota zero!”, reclamou Jean. “Só o apresentador se salva. A música, a proposta, os participantes... nada presta”, enfileirou Daniel Cury. “Parece mais uma câmera de segurança do que um programa de televisão propriamente dito”, comparou Fabio. Seis votos.

 

Foram lembrados: Big Brother Brasil (2); Solitários (1); A Fazenda (1); Troca de Família (1).

 

Pior série: “SOS Emergência”

 

A Globo tentou copiar Scrubs e se deu mal. SOS Emergência sofria com texto fraco e piadas batidas, que nem o ótimo elenco conseguiu salvar. “O programa era exibido depois do Fantástico e não fez falta quando a Central da Copa deu as caras no horário. O texto é muito fraquinho, não tem conteúdo”, disse Lucas. Três votos.

 

Foram lembrados: Ger@l.com (1); A Vida Alheia (2); Na Forma da Lei (1); Glee (1); Caçadora de Relíquias (1); Lipstick Jungle (1).

 

Fiasco do ano: “Legendários”

 

Cadê a revolução? Cadê o “melhor programa para adolescentes” da TV? Muitas promessas, e até agora nenhuma cumprida. Legendários surge como uma cópia pobre de Pânico e CQC, com muita gente e pouca graça. Por prometer demais, acabou sendo considerado o “fiasco do ano” pelos jurados, com três votos. “Legendários foi uma aposta da Record, mas em comparação ao CQC, ainda tem muito que melhorar”, comparou Kleber.

 

Foram lembrados: Tempos Modernos (1); saída do Brasil na Copa (1); Busão do Brasil (1); SBT encurtar Uma Rosa com Amor e, depois, voltar atrás (1); Norma (1); o caso entre Bóris Casoy e os garis (1); SOS Emergência (1); Geraldo Brasil (1).

 

Pior programa da televisão brasileira: “Popcorn TV”

 

Quando parecia que estávamos livres das “pegadinhas” do falecido Programa da Tarde, da Record, eis que a Band traz o tal do Popcorn TV, para empobrecer ainda mais as tardes da televisão brasileira. Otávio Mesquita e Luize Altenhofen pagam mico ao apresentar vídeos de “câmeras escondidas” (ahã...) que não tem a menor graça! “As chamadas ‘câmeras escondidas’ aparecem como uma erva daninha pavorosa que destrói a programação da TV brasileira. PopCornTV é o maior símbolo de como os diretores das emissoras menosprezam as tardes da TV brasileira”, lamentou Fabio. “Isso é um programa? Não sabia”, ironizou Daniel Abrão. Três votos.

 

Foram lembrados: Interligado (1); Malhação (1); Show da Gente (1); Balanço Geral RS (1); Superpop (1); Zorra Total (1); Hoje Em Dia (1); Programa do Gugu (1).



Escrito por André San às 15h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Troféu Santa Clara: menções honrosas

 

A novela Tempos Modernos realmente não agradou a galera e foi considerada a pior novela, com seis votos. Mas Viver a Vida leva um merecidíssimo segundo lugar, com três votos (inclusive o meu!). Chata toda vida, a trama de Manoel Carlos deu sono. “Virou uma novela sem sal, sem qualquer atrativo, capítulos e mais capítulos onde não acontecia absolutamente nada”, reclamou Aion. “Acho que a Globo inverteu ano passado, colocando Viver a Vida no horário que Cama de Gato deveria ter sido exibida”, disse Lucas. Luly votou em Uma Rosa com Amor, enquanto Brunno escolheu Malhação ID como pior novela.

 

Três atores empataram na categoria pior ator e dividem a estatueta. A categoria pior atriz também foi bastante disputada e, por pouco, Mônica Carvalho não foi obrigada a dividir o “prêmio” com Grazi Massafera, a Deodora de Tempos Modernos (votada por Jean e Kleber), ou Fernanda Vasconcelos, a Nelinha da mesma trama (lembrada por Aion e Brunno). Marcelo de Carvalho é o terceiro apresentador a levar o Santa Clara desde que o blog passou a promover a votação. Caco Rodrigues, vencedor da edição 2008, e Geraldo Luís, que levou em 2009, desapareceram. Será que o mesmo vai acontecer com o dono da RedeTV?

 

Sua mulher Luciana Gimenez leva o troféu pela terceira vez, mas agora terá que dividi-lo com Daniela Albuquerque, esposa do outro dono da emissora. Ainda bem que são só dois donos, né? Mas outros nomes da RedeTV foram votados, como Flavia Noronha, a nova apresentadora do TV Fama (voto de Fabio), e Sonia Abrão (voto de Brunno).

 

Na categoria pior humorístico, o bi-campeão Casseta & Planeta não levou desta vez, já que Legendários foi um dos programas mais votados nesta eleição. Mas Britto lembrou dele. Zorra Total foi indicado por Jean, Aion e Kleber, enquanto Fabio preferiu indicar É Tudo Improviso, da Band. Galvão Bueno é tri no Troféu, mas desta vez houve uma maior divisão de votos. Téo José (Daniel Abrão e Fabio), Luciano do Vale (Luly) e Silvio Luiz (Britto) surgiram, mas não destronaram o rei do Twitter.

 

Pior programa jornalístico também foi muito disputado. Os vencedores levaram por apenas dois votos cada. O restante dos votos foi pulverizado. Aion, por exemplo, escolheu o Boletim de Ocorrências. “Dispensável, de péssimo gosto, e apelando pro sensacionalismo, que infelizmente dá audiência”, explicou. Fabio escolheu o esportivo Belas na Rede. “É uma tentativa de quebrar o chamado preconceito contra as mulheres no mundo do futebol. A postura ‘moderna’ da RedeTV ficou apenas na tentativa. O papo não flui e fica engessado. As comentaristas aparecem com uma postura robótica”, disse.

 

A pior revista eletrônica de variedades é, merecidamente, Manhã Maior, mas O Velório É Seu, ops, A Tarde É Sua leva o “honroso” segundo lugar, empatado com o Mais Você (dois votos cada), que teve seus dias de Sonia Abrão. Gugu Liberato é bi-campeão na categoria dominical (disparado!), mas seu antigo programa Domingo Legal ainda é lembrado na categoria. “[O programa] manteve os mesmos quadros cansativos e serve mais para ocupar um espaço que não se tem nada mesmo para colocar de melhor. Mas ainda acho que algo novo pode ser feito”, disse Luly, sobre a “gestão Celso Portiolli”.

 

Busão do Brasil mal começou e já deixou seus concorrentes comendo poeira na categoria reality show. Mas a sofrível edição 2010 deu ao Big Brother Brasil um merecido segundo lugar. Fiasco do ano é sempre uma categoria interessante, pois é totalmente livre. Legendários venceu com três votos, mas as outras citações, vistas acima, merecem menção. Sobrou até para o falecido Geraldo Brasil, eleito o pior programa da televisão brasileira em 2009. O pior programa deste ano também não ganhou fácil, disputou voto a voto. Mas o Superpop, vencedor de 2008, apareceu novamente, ao ser votado por Kleber. Mais sorte no ano que vem, Luciana!

 

Troféu Santa Clara 2008:

http://arquivotele-visao2.zip.net/arch2008-08-10_2008-08-16.html

 

Troféu Santa Clara 2009:

http://arquivotele-visao2.zip.net/arch2009-08-09_2009-08-15.html 



Escrito por André San às 15h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mais novelas mexicanas à vista!

 

Os fãs da boa e velha novela mexicana dublada podem comemorar! Mesmo que elas tenham perdido espaço na grade das emissoras brasileiras, as tramas cucarachas não sumiram. E novos títulos estão prestes a estrear, em duas emissoras diferentes. SBT e CNT estrearão duas tramas da Televisa inéditas nos próximos meses.

 

O galã Fernando Colunga, até por sua popularidade no Brasil, emplacará sua terceira novela seguida na faixa das 22 horas da CNT. Desde que a “novela das dez” foi inaugurada na emissora, Colunga esteve por lá. Começou com Amanhã É Para Sempre e continuou com o atual cartaz, Paixão. E a substituta de Paixão deve ser Soy Tu Dueña (Sou Sua Dona), trama que ainda está no ar no México.

 

Soy Tu Dueña é um remake de La Dueña, trama que já teve uma versão nacional produzida pelo SBT. A novela brasileira ganhou o nome de Amor e Ódio, foi exibida entre 2001 e 2002 e tinha como protagonistas Suzy Rego e Daniel Boaventura. A nova versão mexicana, além de Fernando Colunga, tem no elenco Lucero, a eterna Chispita (que interpretou trigêmeas em Laços de Amor, que o SBT exibiu), e Gabriela Spanic (as gêmeas Paola e Paulina, de A Usurpadora), que dá vida à vilã da história. Ainda não há uma data de estreia e a informação é da revista Minha Novela.

 

A mesma publicação informou que o SBT deve exibir Camaleones (Camaleões), trama da Televisa protagonizada pelo ex-RBD Alfonso Herrera. Camaleones é cotada para suceder As Tontas Não Vão ao Céu nas tardes da emissora.



Escrito por André San às 15h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"Malhação" estreia nova temporada

 

O eterno folheteen Malhação, mesmo com claros sinais de cansaço, ganha mais uma temporada na Globo. A promessa é a mesma da temporada anterior: dar um up na novelinha. As novas armas também são as mesmas da temporada anterior: nova direção, a volta de um autor que já fez sucesso no passado e um elenco totalmente renovado. O colégio Primeira Opção segue como cenário principal.

 

Ricardo Hofsteter, autor que fez sucesso quando assinou Malhação 2004, não repetiu o êxito com sua Malhação ID. A fase renovou a trama, mas não empolgou a audiência, que segue em queda. O maior êxito de Malhação ID foi ter alçado à fama o galã Fiuk e sua banda Hori (mas não vamos crucificar ninguém por isso...), além de ter tentado resgatar certa “seriedade” no enredo, já que a trama se infantilizou além da conta nas temporadas assinadas por Patrícia Moretszohn.

 

Agora, Ricardo Hofsteter passa o bastão para Emanuel Jacobina. O autor (que assinou Coração de Estudante e foi colaborador em Kubanacan e Beleza Pura) é um dos criadores de Malhação. Foi ele o responsável pelo fim da academia, cenário dos primeiros anos do programa, e a criação do colégio. Foi a partir do colégio (o falido Múltipla Escolha) que Malhação ganhou formato de novela e passou a discutir temas mais próximos da realidade dos jovens. Jacobina inseriu temas como drogas, gravidez na adolescência, insegurança, AIDS, moda... e os índices da novelinha reagiram.

 

Com a volta de Jacobina, é bem possível que Malhação volte a ficar um mínimo mais interessante. Porém, segue questionável sua permanência na grade. A Globo tem todas as condições de criar algo interessante que poderia ocupar o horário. Mas... Além de Emanuel Jacobina, Ricardo Waddington volta a ser diretor de núcleo da trama. O elenco da nova fase conta com as presenças de Helena Ranaldi, MV Bill, Cris Nicolotti, Genézio de Barros, Joelson Medeiros, Mario José Paz e Ranieri Gonzales, entre outros. O casal protagonista é vivido por Daniela Carvalho e Bruno Gissoni. Estreia na segunda, 23.



Escrito por André San às 15h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




De tudo um pouco

 

Na última semana, Flavio Ricco informou que a Band desistiu do programa de Márcia Goldschmidt aos sábados. Por enquanto, continua tudo como está, e Márcia segue com seu programa diário. Uma boa notícia para os sábados, mas não tão boa para a programação diária... seria melhor uma possível volta do Programa Silvia Poppovic, não?

 

O mesmo colunista informou também que a JPO, produtora do diretor José Paulo Vallone que é dona de várias tramas da extinta Manchete, está negociando a venda dos títulos Kananga do Japão, Carmem, Helena e Amazônia. Mas parece que, desta vez, as tramas não irão para o SBT. Qual será a emissora a exibir as próximas reprises? Aguardemos. Kananga do Japão é uma bela novela; Carmem é polêmica e divide opiniões (a trama de Gloria Perez é forte e agrada aos que curtem uma saga mais densa, como este que vos escreve); Helena, não conheço; e Amazônia é uma bomba!

 

Enquanto isso, o SBT prepara a festa de 29 anos da emissora. No próximo domingo, 15, a rede lança um novo pacote de vinhetas. A principal comemoração acontecerá no programa A Praça É Nossa, a ser exibido na próxima quinta, 19, que contará com todo o elenco da emissora. Além da comemoração em A Praça, o SBT programou filmes inéditos no Cine Espetacular e na Tela de Sucessos. Na terça, 17, vai ao ar Eu Sou a Lenda, com Will Smith e Alice Braga; e na sexta, 20, é a vez de Hairspray – Em Busca da Fama, com John Travolta, Queen Latifah e Nikki Blonsky. O TELE-SESSÃO recomenda os dois!

 

Por fim, vale o destaque da cena de Ti Ti Ti da última quarta-feira, 11. De Jaqueline, a personagem de Cláudia Raia, para uma empregada doméstica da novela: “Olha! Empregada querendo ter fala! Isso aqui não é novela do Manoel Carlos, não!”. Genial! Jaqueline já é uma das melhores personagens da trama e já merece estar entre as grandes personagens vividas por Cláudia Raia. Agradeço o amigo Lucas Andrade pela dica da cena, já que não vi a novela neste dia, e ele me passou o link com a cena pela internet. Ponto para Ti Ti Ti!

 

SÉRIES EM SÉRIE no TELE HISTÓRIA:

http://www.telehistoria.com.br/colunas/index.asp?id=9488

 

Cinema, séries, eventos, literatura e música: CAFÉ EXPRESSO:

www.blogcafeexpresso.blogspot.com

 

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog

 

Coluna de TV do GUIA DA SEMANA:

http://tinyurl.com/2bb3pt9

 

 



Escrito por André San às 15h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Rodapé: Sobre o Troféu Santa Clara

O Troféu Santa Clara é um prêmio fictício criado pela Folha de S. Paulo no ano de 1997. Na ocasião, o jornal reunia seus jornalistas especializados em TV num júri, que votava nos piores daquele ano na TV. Os vencedores eram revelados no extinto caderno TV Folha e, posteriormente, na Folha Online, sempre na semana do dia de Santa Clara, padroeira da TV. A última edição foi realizada em 2004. Em 2008, o blog TELE-VISÃO resgatou a ideia, montando um júri de blogueiros convidados especializados em TV, para dar continuidade a essa divertida maneira de se apontar as falhas da nossa televisão.

 

O “prêmio” leva o nome de Santa Clara porque a santa é considerada a “padroeira da TV”. Clara Favarone foi uma religiosa que nasceu em Assis, na Itália, no ano de 1193. Canonizada em 1255, em 1958 ela foi declarada “padroeira celeste da TV” pelo papa Pio 12. Assim, o dia 11 de agosto é considerado o dia da televisão.

 

Contato: andre-san@bol.com.br .

 

Achou merecidos os prêmios do Troféu Santa Clara 2010? Dê seu pitaco você também! Agradeço a todos os blogueiros que participaram da eleição. Em 2011 tem mais! Uma boa semana a todos e até sábado que vem!



Escrito por André San às 15h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, andresantv@yahoo.com.br
Histórico
Outros sites
  Arquivo TELE-VISÃO 2005/06
  Arquivo TELE-VISÃO 2006/09
  UOL Televisão Blogs
  Paradoxo
  Tele História
  Guia da Semana
  Mensageira da Vida
  Cascudeando
  FabioTV
  Outras Estórias
  Olho na TV
  Blog de Novelas
  Estórias Medíocres
  Ale Rocha
  Blog de Knunes
  Opinando
  JornalTV
  SBT News
  Séries no PC
  Séries|Música|Filmes|Etc
  Opinião & Opção
  Curyoso
  BR Televisão
  Giovana Manzoli
  Tô Ligado
  Anexo Secreto
  Tele Notícias
  Ideias e Ideais
  TV x TV
  Cinem(ação)
  Notas de Mídia
  Análise da TV
  Brasil Telenovelas
  Galeria de Novelas
  Anacrônica - Keli Wolinger
  Agora É que São Eles
  Eu Prefiro Melão
  Blog do Jorge Brasil
  Cena Aberta
  Esporte & Notícias
  Daniel Miyagi
  Apanhado Geral
  Óperas de Sabão
  MOVA
  Zappiando